Uma historinha e duas grandes notícias

Posted by Daniel Medeiros Thu, 24 Jul 2008 00:39:00 GMT

AVISO: POST GRANDE (A Raquel mandou corrigir e disse “grande não, ENORME!!!”)

 

Antes das notícias, uma historinha…

Acho que conosco tudo começou meio parecido que com todos os que estão em processo de imigração. Existe um motivo de descontentamento com a vida atual (violência, falta de oportunidades, etc… escolha o seu motivo) e, ao saber que existe a possibilidade de tentar mudar de vida, agarra-se esse sonho com imenso entusiasmo, achando que tudo vai dar certo de forma rápida e fácil.
Depois, com certa pesquisa, a gente ainda acha que tudo vai dar certo, mas que não é tão rápido nem tão fácil. Mas a gente persiste (bom, alguns de nós, pelo menos).

A questão é que nem todos pensam: "E se não der certo?"

Não estou falando de não ser aceito no processo, mas de ser aceito e, ao chegar lá, ter dificuldades de conseguir um bom emprego, adaptação a uma nova língua, costumes, distância de parentes e amigos… Está certo que quem passa por um processo longo como este, ao chegar lá não vai desistir no primeiro obstáculo, mas, me permitam ser um pouco pessimista, pode ser que as economias se acabem e você ainda esteja com um subemprego, ou mesmo você simplesmente não encaixe àquele novo estilo de vida, não interessa por que motivo, os motivos são seus e ninguém tem nada com isso.

Por mais pessimista que possa parecer, nós pensarmos nisto antes mesmo de ir. É uma possibilidade, e devemos ter o pé no chão e encarar que isso pode acontecer. Então, o que fazer neste caso?

É claro que a nossa resposta não serve para todos, mas não custa nada compartilhar, certo? O que pensamos foi o seguinte: "Supondo que a vida lá não seja para nós… Vamos gastar uma vida (ou três anos, no nosso caso) de economias, vender o nosso apartamento e depois voltar da mesma forma ou ainda pior (leia-se mais lisos) do que fomos? Está certo que teríamos, em teoria, uma experiência internacional, que poderia abrir portas, mas isso ainda é muito abstrato, seria legal trazermos algo mais concreto… transformar esta viagem (notem que falo "viagem" só porque estou considerando o pior caso, não é a nossa intenção) de uma despesa em um investimento". Daí surgiu uma idéia bem simples, tentar fazer um mestrado em terras canadenses logo que possível. Olha só que legal: fazendo um curso destes, eu "valido meu diploma" (tá, em alguns casos, como TI, isso não é necessário, mas é algo que devemos pensar), abro portas no próprio mercado canadense (é mais fácil se reconhecer o valor de alguém formado em uma universidade canadense do que de alguém que se formou numa cidadezinha no interior do Brasil) e, se ainda assim não gostar de viver por lá, volto com um bruto diferencial para o Brasil. Vale a pena tentar, não?

Aí começou minha busca. Comecei a tentar contato com professores em universidade canadenses (saí catando na Internet… Bendito Google!), primeiro na província de Ontário e, depois, atendendo sugestão da Raquel, em outras províncias. Me apresentando, explicando sobre o processo e me colocando a disposição para conversar e até a ajudar em projetos de pesquisa, como forma de mostrar o meu trabalho. Foi assim mesmo, na cara de pau. Teve professor que me ignorou, professor que me respondeu mas que, depois que soube que eu ainda estava no Brasil, desistiu….
Até que um professor da University of Calgary (UofC) resolveu me responder. Conversamos, trabalhei com ele em um projeto, e cheguei até a conhecê-lo pessoalmente em um congresso em Fortaleza. Nesta oportunidade, ele falou que eu deveria me inscrever para o programa de mestrado da UofC e se prontificou a redigir uma das cartas de recomendação necessárias. Me lembro que estava preocupado porque as minhas notas, principalmente no começo do curso, não eram lá muito boas (na época eu tava preocupado era em ganhar dinheiro), e perguntei o que eu deveria fazer para tentar aumentar minhas chances de ser aceito e ele respondeu: "O melhor você já fez, era este projeto, agora é só fazer o TOEFL e, se precisar, eu cuido da parte burocrática".
No final de junho (mais ou menos na época dos exames médicos) mandei a documentação para a UofC e estive aguardando resposta. Semana passada, uma conterrânea que faz mestrado na mesma universidade veio apresentar um trabalho na mesma universidade onde me formei. A Raquel já a conhecia pelo MSN e combinamos de sair para uma pizza. Curioso, perguntei sobre quando ela recebeu o resultado. Ela disse que tinha recebido em Julho, mas ela tinha se inscrito para o semestre que inicia em Setembro, e eu só para Janeiro. Então, fiquei tranquilo, o resultado só deveria chegar por volta de outubro.

 

FINALMENTE AS NOTÍCIAS

 

Hoje fui surpreendido com um email da universidade me comunicando que meu processo foi avaliado e que estão me recomendando para o programa de mestrado da universidade, e com recomendação pra bolsa . Agora é aguardar a comunicação oficial (uma carta) que vem com o formulário de confirmação que deve ser entregue até o dia 15/Set, isto é, vou entregar em mãos.

Pra completar a sequencia de boas notícias, a Raquel me mostrou ontem onde ficará a escola onde ela provavelmente fará o curso de ESL para imigrantes. É pertinho da universidade. E hoje, uma amiga (também da nossa cidade, que mora em Calgary e estuda nesta escola) já marcou uma entrevista para dia 03/Set. Quem sabe até eu faça um curso de aprimoramento de Inglês enquanto não começa as aulas? Ainda vamos pra escola juntos…

 

13 comments |

Passagens compradas!

Posted by Raquel Ramos Thu, 17 Jul 2008 15:02:00 GMT

Devido uma pane no site que armazena o blog,não estavamos conseguindo atualizar.

Compramos as passagens, já tinhamos reservado havia umas 2 semanas, quando enviamos os passaportes para o consulado, para nossa surpresa as taxas aumentaram muito e pagamos quase 1000 reais a mais.Que dor no bolso!!!!Estamos indo dia 30 de agosto com a chegada em Calgary dia 31, serão 32 horas de viagem por conta das paradas de conexão:Teresina - Brasilia - SP - Toronto - Calgary. Vamos chegar so o bagaço,hehehe.

Depois passo aqui no blog com calma pra contar o quanto anda as emoções dos prepativos da viagem.

C’ ya soon!

 

 

9 comments |

A epopéia dos Passaportes

Posted by Daniel Medeiros Fri, 04 Jul 2008 17:23:00 GMT

Bom, como todos sabem (e se não sabem esta aqui o post) recebemos o pedido de passaportes dia 16/06 e enviamos dia 17/06 (uma terça-feira). Já tinhamos notado que o consulado só envia correspondências nas quintas-feiras, portanto estávamos conformados que o visto só estaria em nossas mãos mais de uma semana depois, o que não diminuiu a ansiedade ou a busca pelo carteiro todo santo dia durante a semana.

Mantínhamos, entretanto, a esperança de recebermos os passaportes na quinta-feira seguinte (dia 26/06) quando completaríamos 9 anos de namoro. É isso mesmo, mesmo casados, ainda comemoramos o nosso aniversário de namoro. Fazemos questão de manter o status de "eternos namorados".

Infelizmente, não chegou e, na sexta-feira (27/06) enviei um email para Maria João(MJ), para confirmar o envio dos passaportes e monitorarmos a data de chegada (pois temos ouvidos diversos casos de roubo a funcionários dos correios). Ela respondeu cerca de alguns minutos depois dizendo que o visto seria enviado na semana seguinte.

Na segunda-feira (30/06), lá estava no e-CAS: "Decisão Feita". Pensamos, devem estar enviando hoje. Tudo estava indo bem, até que na terça-feira a noite (01/07) fomos surpreendidos com a greve dos correios. No dia seguinte, mandei outro email para MJ perguntando se tinha número do registro para tentarmos resgatar os passaportes na agência dos correios. Ela nos respondeu prontamente, com a decepcionamente resposta de que os vistos seriam emitidos esta semana e que queria uma confirmação se mandava por carta registrada ou se eu não gostaria de mandar alguém ir buscar.

Pensei em uma prima minha que mora em São Paulo, que poderia nos mandar por VASPEX, mas conversando com ela, vimos que estávamos desatualizados, a VASP faliu (isso eu sabia) e não existia mais VASPEX (isso eu não sabia). De volta a estaca zero. Na quinta (dia 03/07) fui escrever um email para a MJ dizendo que iríamos aguardar a volta dos correios, quando me lembrei que um colega meu de trabalho estava em SP e que voltaria no sábado. Refiz o email, pergutando como proceder para mandar um terceiro receber nossos passaportes. Como eu iria ter uma reunião à tarde, fui almoçar mais cedo. Não antes de checar se ela tinha me respondido. Nada até então. Durante o almoço liguei a TV, estava assistindo o "Jornal Hoje" da Globo e… outro susto… "Pane na Internet em SP! Diversas empresas e repartições públicas paradas". Pensei: "Putz! Por isso que ela ainda não me respondeu". Corremos atrás de descobrir o ramal dela, pois no número do consulado atende só aquela URA (Unidade de Resposta Audível, veja definição em http://pt.wikipedia.org/wiki/URA) e só transfere se soubermos o ramal.

Não consegui o ramal antes da reunião começar. A Raquel continuou procurando e então me mandou por SMS (mensagem de celular) o numero do ramal. Na primeira oportunidade que tive, liguei para a MJ, que me atendeu muito bem. Saiu procurando o meu processo, sei que ela mudou de sala pelo menos umas duas vezes, porque ela transferia a ligação de uma lugar para ou outro. Ela me pediu para confirmar o número do processo, meu nome e se era mesmo em meu nome algumas vezes (confesso que fiquei preocupado).

"Hmm… pela data você já deveria ter recebido", e eu pensei "pois é…"

"Hmm… Só um instante…. (pausa) Olha, já foi enviado… dia 26/06… se quiser tenho o número do registro"

"Claro. Um instante que vou anotar!"

"RCxxxxxx169BR… anotado. Muito obrigado"

Desliguei o telefone e fui direto ao site dos correios. Me chamaram, tive que sair e não vi a página aparecer. Quando voltei lá estava: "Não temos registro… Número inválido ou foi postado recentemente e não temos ainda informações…" (ou alguma coisa assim).

Pensei: "Putz! Agora só amanhã!"

Então, pensei mais um pouco… Eu tinha feito um programa que gerava formulários de AR para as correspondências que enviamos, fui checar e o dígito verificador não bateu. Ou eu anotei errado ou ela falou errado. Sinceramente, acho que eu anotei errado!

Fiz o cálculo e dava "RCxxxxxx168BR", testei no site dos Correios e tinha uma correspondência que saía da mesma agência que o consulado usa, mas para outro estado e no dia 19/06 e não dia 26/06, como ela tinha dito.

Pensei de novo: "Hmm… Normalmente os correios reservam uma sequencia por empresa… Não deve ter muita gente no processo… Pra minha cidade, acho que só eu…" Decidido: Fiz um programinha que, a partir daquele número que eu tinha, ia seguir a sequencia, calcular o DV, acessar o site e ver se tinha o nome da minha cidade na página. O programa ainda rodou 51 vezes e achou… o final era "619BR" eu tinha trocado dois dígitos de posição. Acessei o site pra ver.

Realmente tinha sido enviado dia 26/06. No dia 30/06 tinha dois registros:

- Por volta das 14 horas: "Saiu para entrega"
- Por volta das 19 horas: "Saída não efetuada"… COMO ASSIM?

Depois descobri, com um colega do setor de expedição da empresa, que tem uma pessoa nos Correios que cadastra o pacote pra entrega, mas às vezes acontece de o carteiro não poder levar e no fim do dia eles registram que o pacote ficou por lá. O problema é que no dia seguinte os Correios entraram de greve.

Eram uma 17:30 e liguei pra Raquel tentar ir buscar no CDD (Centro de Distribuição Domiciliária) da nossa região, mas chegou la e "descobrimos" que funciona das 08:00 às 17:00, e já estava fechado.Nada feito! Então hoje de manhã chegamos lá uma 08:30. Na verdade, só abre a partir das 09:00, mas os caras lá foram muito gente boa conosco e, mesmo antes de abrir, nos atendeu e entregou o pacote.

Assim, hoje (04/07) às 09:00 estávamos com os passaportes com o visto nas mãos, mas não sem uma boa dose de emoção ,durante toda essa semana que passou,para tornar o processo mais interessante.

Agora é se preparar para a vida nova em terras geladas.

Ainda estamos meio que anestesiados com esse sonho tornado realidade…É verdade! O visto de imigração não é mais um sonho, ele é agora realidade.

Canada, here we go!

* Epopéia: Extenso poema narrativo em que se narram ações heróicas e grandiosas; Série de feitos heróicos (pt.wiktionary.org/wiki/epopéia)

7 comments |